Engajamento com as Escrituras: um viveiro para treinadores

Nos últimos três anos, participei de um treinamento contínuo sobre engajamento com as Escrituras. A ideia por trás desse treinamento era investir em jovens que pudessem, por sua vez, investir em outros a longo prazo. O objetivo não era estabelecer um programa específico de Engajamento com as Escrituras, mas treinar homens e mulheres que pudessem traduzir o que aprenderam para seus próprios contextos.

Dez de nós, de diferentes países de língua francesa da África, participaram desse treinamento. O treinamento aconteceu ao longo de três sessões de 2015 a 2017, no Togo, na Guiné-Conacri e no Mali, respectivamente. Essas sessões foram estratégicas para nos fazer compreender o conceito de engajamento com as Escrituras e melhorar como abordamos a Bíblia. Entre uma edição e outra, tínhamos lição de casa para fazer, como estudar o Evangelho de João, ler um livro teológico, fazer estudos bíblicos, pesquisar como os estudantes enxergam a Bíblia.

Para mim, um dos tópicos mais importantes lidou com as convicções que temos sobre a Palavra de Deus. Percebi que: primeiro, esse tópico nos permite olhar outra vez para o que afirmamos sobre a Palavra de Deus e garantir que nossas crenças não são simplesmente afirmações abstratas, mas vivas e com significado. Segundo, permite que nós estabeleçamos fundações sólidas no engajamento com Deus através de sua Palavra. Acho que é essencial para todos ter convicções firmes sobre a Palavra de Deus. Assim, não precisaríamos constantemente ter de correr atrás das pessoas para perguntar se estão meditando diariamente, pois estariam fazendo isso de todo jeito.

Esses treinamentos impactaram meu ministério e minha vida. Quanto ao ministério, melhorei em como fazer perguntas quando escrevo guias de estudo bíblico, estabeleci um grupo de apoio para meu ministério (para necessidades financeiras, materiais e espirituais) e comecei a investir em um grupo de jovens. Com esse grupo, já estou planejando como fazer uma pesquisa com os estudantes para descobrir como podemos introduzi-los a Deus à luz das Escrituras.

Na minha vida pessoal, minha forma de engajar-me com Deus através da sua Palavra mudou. Agora, sempre tento construir uma ponte entre meu conhecimento bíblico e minha vida diária. E desafiei-me a sempre compartilhar minhas descobertas na Palavra de Deus com outros, sempre que uma oportunidade aparecer.

Salimou Traoré
Professor do Ensino Médio e líder do departamento de estudos bíblicos no GBEE Mali, trasa_86(arroba)yahoo.fr

Culinária saudável

Apresentamos um tipo diferente de livro de receitas escrito pela equipe global de Engajamento com as Escrituras.

Nos nossos movimentos estudantis, estamos comprometidos a formar nossos obreiros e estudantes no engajamento com as Escrituras. Como decidimos o conteúdo dos nossos eventos de formação?  Que ingredientes são necessários para preparar um prato nutritivo e saboroso?

A resposta para essa pergunta dependerá do contexto e do público alvo específico. Por exemplo, o prato que prepararmos será diferente se for para estudantes ou para obreiros. A resposta para essa pergunta também dependerá da nossa visão do quadro geral. O que queremos ver como resultado da nossa formação completa no engajamento com as Escrituras? E então o que isso significa para cada evento de treinamento?

“Meus filhos, novamente estou sofrendo dores de parto por sua causa, até que Cristo seja formado em vocês” (Gálatas 4:19, NVI) “Até que Cristo seja formado em vocês…” – uma expressão maravilhosa sobre o que está no coração de Paulo por essas igrejas!

O que você quer ver como o resultado da totalidade da sua formação no engajamento com as Escrituras? Tire um momento para colocar as palavras no papel. Por favor, pense especificamente nos termos do seu público alvo.

Minha impressão é que várias vezes focamos somente em alguns ingredientes necessários para atingir a visão completa, enquanto negligenciamos outros. Algumas vezes…

  • Nós ensinamos métodos de estudo bíblico, mas falhamos em direcionar as expectativas e as atitudes com as quais nossos obreiros e estudantes se aproximam da Palavra de Deus;
  • Nós os treinamos em como construir e conduzir grupos de estudos bíblicos, mas falhamos em parar e refletir sobre o que realmente está acontecendo nesses grupos;
  • Nós falamos muito sobre a Bíblia, mas gastamos um tempo desproporcional e pequeno ouvindo a Palavra de Deus e permitindo que ela fale conosco. Em muitos treinamentos, as manhãs começam com um estudo bíblico ou uma exposição bíblica, mas depois raramente há um período para digerir o que foi ouvido, mergulhar na Palavra, encontrar Jesus.

A equipe global de engajamento com as Escrituras da IFES escreveu um guia de culinária para você. Esse novo material não propõe um currículo padrão. Em vez disso busca nos ajudar a planejar cuidadosamente o que incluímos nas programações dos treinamentos.

Formação no Engajamento com as Escrituras – um recurso para planejar e realizar programas de treinamentos. Você pode fazer o download aqui.

Sabine Kalthoff
Secretária de Engajamento com as Escrituras da IFES

 

Minha vida é projeto de Deus

(escrito por Daniel Bourdanné, Secretário Geral da IFES)

Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.
Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas!
Disso tenho plena certeza.
Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.
Os teus olhos viram o meu embrião;
todos os dias determinados para mim
foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.
Salmo 139:13-16

Em 1982 eu era um estudante na Universidade de Lomé, em Togo. O curso era muito difícil (apenas 7 ou 8% conseguiam passar nas provas do final do ano). Para mim, também era uma época de crise pessoal: o que eu deveria fazer com a minha vida? Qual era o propósito da minha vida? Eu tinha grandes sonhos. Um deles era tornar-me um professor universitário e ser nomeado para uma posição titular até os 32 anos de idade. Mas os meus “grandes sonhos” foram demolidos pela guerra civil no meu país. Gastei dois anos sem ir à escola. Mesmo quando voltei a estudar, ainda estava lutando com a questão: “Por que Deus permitiu que meus estudos fossem interrompidos?” Hoje, apesar da minha fé em Deus, meus planos futuros sempre estão centrados em mim mesmo.

Um dia recebi uma mensagem de uma irmã e amiga. Ambos éramos membros do grupo local. Costumávamos ter momentos para compartilhar e orar juntos de vez em quando. Naquele dia ela me escreveu uma carta para me encorajar, que continha essas palavras do Salmo 139.

Obviamente, eu já tinha lido essa passagem antes. Mas, naquele dia, as palavras ganharam um novo significado para mim. Ao ler esses versículos, senti como se estivesse congelado em um ponto, sem conseguir me mover, como se tivesse feito uma descoberta importante. Um rio de sentido, entendimento e significado estava finalmente brotando dessa passagem. Foi uma revelação avassaladora para mim e mudou o curso e o significado da minha vida. Até que enfim! Deus me iluminou, abriu os olhos do meu coração para o significado real da minha vida.

Não sou o produto de uma chance natural nem a expressão da vaidade da vida. Sou muito mais do que isso! Sou particularmente amado por Deus, pelo Deus infinito. Ao ser criado à sua imagem, reflito sua beleza, apesar das marcas tão feias causadas pelas mordidas que o pecado deixou em mim. Minha vida é projeto de Deus. Também é um projeto grande e lindo aos olhos de Deus, mesmo que eu não esteja completamente consciente sobre isso até então. Eu estava fazendo os meus próprios planos, estava sonhando em tornar-me alguém importante sem realmente levar Deus em conta nos meus planos.

Essa passagem também foi um convite claro e específico feito por Deus para mim para que eu me colocasse inteiramente para o seu serviço. Se Deus me conhece tão profundamente, se minha vida é seu projeto, não seria ele o melhor guia para o meu presente e para o meu futuro, que ele mesmo irá desenrolar? Senti que foi uma passagem para o chamado e para a consagração a Deus.

Essa passagem ainda é uma fonte de encorajamento para mim hoje. Quando encaro algumas escolhas da vida, essa passagem me lembra que preciso voltar os meus olhos para o meu criador me guiar no caminho correto. Ele é quem desenrola as nossas vidas. Essa passagem dos Salmos me envolve de novo e de novo. Que Deus seja louvado por sua palavra viva e doadora de vida.

Daniel Bourdanné, daniel.bourdanne@ifesworld.org